Isolamento… Momento para Amar?

Isolamento… Momento para Amar?
03.07.2020 Manuela Barbosa

Isolamento… Momento para Amar?

O ser humano não foi acostumado a viver com seus parceiros 24hs por dia. Por milhões de anos, os homens partem regularmente para caçar, às vezes por dias. E as mulheres foram se reunir e frequentemente visitavam amigos ou familiares em outro campo por semanas. Somos uma espécie nômade – construída para sair de casa regularmente. Portanto, ficar em isolamento social exige recursos, principalmente se você é solteiro e costuma sair.

No entanto esse momento de distância nos deu algumas vantagens, acima de tudo, horas para namorar online.

E você tem algo significativo para falar: este momento difícil que estamos passando. O bate-papo da maioria das primeiras reuniões se foi. Hoje, você está inclinado a trocar histórias de medo e esperança. Essa auto-revelação estimula intimidade, amor e compromisso. (E os psicólogos relatam que os homens têm a mesma probabilidade de revelar seus sentimentos mais íntimos que as mulheres). Portanto, durante essa quarentena, você poderá conhecer rapidamente coisas vitais sobre um parceiro em potencial. Isso é uma vantagem.

Além disso, intimidades estão fora de questão, pelo menos temporariamente. Quando vocês se encontravam pessoalmente, pensavam em suas mais diversar ações. “Eu beijo?” “Devo pegar a mão dela?” “O que eu faço se ela me convidarem de volta para o apartamento dela?” . Essas são coisas que em isolamento social sairam do cálculo do relacionamento! O que dá mais tempo para conhecer a pessoa, focar em outras parte e tira uma parte que causa ansiedade na maior parte das pessoas.

Outra coisa é a questão de gastos com os encontros. Em um primeiro encontro regular, você precisa negociar quem paga: “Devemos nos encontrar em um café barato ou em um bar caro?” “Devo oferecer dividir a conta?” Agora, tudo isso ficou para trás!

Felizmente, você tem uma nova ferramenta para encontros online: o Vídeo Date.  Mas ao usar essa tecnologia, recomendo que você faça duas coisas:

  • Primeiro: depois de realmente ter visto e conversado com nove parceiros em potencial, pare. E conheça pelo menos uma dessas pessoas melhor! O cérebro não é bem construído para absorver uma série de opções. De fato, cerca de nove é maxímo. Se não o cérebro fica exausto diante de muitas alternativas e acabamos não escolhendo nenhuma. Além disso, quanto mais você conhece alguém, mais inclinado a gostar dela!
  • Segundo: pense nas razões para dizer “sim”. O cérebro é projetado para lembrar o negativo, não o positivo. Esqueça que ele gosta de gatos e você gosta de cães. Concentre-se no que você gosta sobre ele ou ela. Mas lembre-se: nosso app te ajuda achar seu Par Perfeito, mas o que pode te dizer que isso é real é o seu próprio cérebro. Você deve aproveitar ao máximo as essas conversas por vídeo para conhecer as pessoas a fundo, e mostrar quem é também!

Outro benefício do bate-papo por é a desaceleração do processo de namoro . Dados mostram que, quanto mais tempo você conhece a pessoa e mais tarde se casa com ela, maior a probabilidade de você construir uma feliz parceria a longo prazo. Ou seja, aquela fase famosa se aplica : a pressa é inimiga da perfeição. Estudando percebi que o amor pode ser despertado instantaneamente, mas sentimentos de confiança e apego levam tempo para se desenvolver!

Portanto, essa pandemia criou uma nova etapa no processo de namoro: o bate-papo por vídeo! E continuará depois que esse bloqueio terminar. Por quê? Porque tem alguns benefícios genuínos: com as conversas por vídeo, você consegue vetar potenciais parceiros antes de se encontrar pessoalmente, permitindo economizar tempo e dinheiro, além de beijar menos sapos. Além disso, você pode conhecer parceiros em potencial mais lentamente, um processo natural no cérebro que cria confiança e apego! Agora é o momento perfeito para deixar o Cupido e Par Perfeito fazerem seu trabalho.

 

#OAmorEstáOnline

Manuela Barbosa
Estagiária de Marketing e Estudante de Engenharia de Produção. Fã de séries e aspirante a blogueira.

0 Comentários

Deixar uma resposta