Violência Doméstica NUNCA é culpa da vítima!

Violência Doméstica NUNCA é culpa da vítima!
29.11.2017 Pedro Azevedo
violência doméstica

O que é violência doméstica?

A violência doméstica é um padrão de comportamento violento ou abusivo que ocorre num contexto familiar ou afetivo. É uma situação perigosa, criminosa e que afeta de forma negativa e significativa a sociedade. Qualquer um pode sofrer violência doméstica, mulheres, homens, idosos ou crianças. E esse abuso pode acontecer de diversas formas diferentes:

  • Abuso Físico: Envolve o contato físico com a finalidade de causar dor, medo, ameaçar, punir ou forçar a vítima a alguma coisa. Isolamento, falta de comida, privação de higiene e cuidados com a saúde e quebrar objetos se enquadram em abuso físico.
  • Abuso Sexual: Consiste em qualquer tentativa de se obter contato sexual de forma forçada. Além da vítima ser forçada a cometer atos sexuais contra sua vontade, xingamentos, comentários e uma abordagem sexual indesejada também são abuso sexual.
  • Abuso Psicológico: Tem o objetivo de ameaçar, controlar, intimidar, forçar e humilhar a vítima fazendo a pessoa se sentir desvalorizada, não amada e dependente de seu agressor. Controlar a liberdade da pessoa e suas ações e decisões e fazer críticas subjetivas ou objetivas da vítima são as formas mais comuns do abuso psicológico.
  • Abuso Econômico: É o controle total ou parcial de bens, dinheiro ou objetos da vítima. Impedir a pessoa de comprar alguma coisa, limitar o uso de roupas, extorsão e forçar a pessoa a assinar ou alterar documentos e petições, deixando a vítima refém do agressor.

É importante ressaltar que todas essas formas de abuso estão interligadas e que qualquer tipo de abuso é crime!

Quem mais sofre violência doméstica?

violência doméstica

Créditos: Giphy e Starley (cantora).

No Brasil, a violência doméstica coloca em risco quase metade da população do país: as mulheres. De acordo com um estudo feito pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (http://www.agenciapatriciagalvao.org.br/dossie/pesquisas/mapa-da-violencia-2012-atualizacao-homicidios-de-mulheres-no-brasil-cebelaflacso-2012/), duas a cada três pessoas atendidas no SUS por violência doméstica são mulheres e mais da metade delas afirmam que essa é uma situação regular em suas vidas.

Esse é um número assustador, pois dentro da violência doméstica é estimado que apenas 20% das vítimas permanecem em silêncio diante da agressão. (http://www.compromissoeatitude.org.br/wp-content/uploads/2012/08/OMS_estudiomultipais_resumendelinforme1.pdf). Os motivos para as vítimas ficarem em silêncio são muitos e vão desde a medo de retaliação, pois na maior parte dos casos essas pessoas moram com seus agressores, a vergonha e falta de confiança nas autoridades.

Violência doméstica NUNCA é culpa da vítima!

Isso mesmo! Agredir alguém é errado, criminoso, e não existe nenhum motivo para que isso aconteça! Nada do que ninguém disser é motivo para violência ou abuso. A violência só gera dor, sofrimento, perda e mais violência.

Uma vítima nunca é culpada por sofrer violência. Nãos existem desculpas diante de um comportamento criminoso. Não interessa a roupa que a pessoa estava usando, a forma que ela falou, a maquiagem que ela usou, a maneira que ela resolveu viver a vida dela. O uso de drogas, álcool ou qualquer tipo de ciúme não justificam. Violência doméstica é crime e a única pessoal culpada é o agressor.

Eu sofro violência doméstica, o que devo fazer?

A maior forma de combate a violência doméstica contra a mulher é a Lei Maria da Penha (https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/95552/lei-maria-da-penha-lei-11340-06) e ela reconhece os tipos de abuso, não só o abuso físico.

Lembre-se de que você não está sozinha, por mais que possa parecer. Uma situação de abuso e violência doméstica tende a te fazer pensar que não há ninguém no mundo em que você possa confiar, mas não é assim! Procure uma pessoa de confiança e se apoie nela!

Seja corajosa, denuncie! É muito difícil tomar essa decisão e dar um passo à frente para denunciar. Isso é algo que vai mudar totalmente sua vida, mas acredite, essa mudança é pra melhor! Ninguém merece viver uma vida de abuso e se essa for a sua realidade você pode sim se libertar! Quem ama não machuca, não desrespeita e não faz mal ao próximo.

A violência doméstica contra a mulher é uma realidade brasileira que precisa ser mudada urgentemente. Nossa casa é um lugar que deveria nos servir de proteção, calma e felicidade. Casa é o lugar onde o coração descansa e nessa realidade isso não tem acontecido. Temos que nos levantar contra a violência doméstica e começar a fazer a diferença.

Conhece alguém que precisa de ajuda? Sua denúncia pode salvar vidas.

  • Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher)
  • Ligue 100 (Direitos Humanos, com foco em denúncias de abuso contra crianças e adolescentes)
  • Ligue 190 (Polícia)
  • Clique 180 (Aplicativo com informações sobre denúncias e a Lei Maria da Penha)

*Artigo de Apoio: http://www.agenciapatriciagalvao.org.br/dossie/violencias/violencia-domestica-e-familiar-contra-as-mulheres/#como-superar

Pedro Azevedo
Jornalista em formação, blogueiro e estagiário do Match Group LatAm. Apaixonado, elétrico e um leitor compulsivo.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*