Quando praticamos a bondade, praticamos amor!

Quando praticamos a bondade, praticamos amor!
26.02.2018 Pedro Azevedo
bondade

Você já fez uma boa ação e sentiu o coração aquecido, já teve um daqueles momentos que você se sente super bem por ajudar alguém?

Aquela vontade de fazer a diferença, isso é amor! Fazer o bem é praticar o amor ao próximo. A bondade é uma das características que mais fazem parte do amor. Ela é uma qualidade de pessoas que tem boa índole, pessoas que são apaixonadas por ajudar os outros e fazer o bem.

Praticar o bem, colocar as necessidades do outro antes das suas é uma forma de amor muito forte, uma das mais fortes na verdade. Fazer o bem não significa que você vai realizar grandes atos. Lembre-se de que pequenas coisas fazem a diferença! Seja ajudar uma senhora a atravessar a rua ou realizar trabalho voluntário, o que conta é o motivo de você estar fazendo isso, se você faz com o coração e visando o bem estar do próximo significa que você está praticando o amor!

O amor é talvez é maior e melhor sentimento que existe nos seres humanos e ele vem carregado de bondade.

bondade

Legenda: Seja bondoso com os outros. / Créditos: Gfycat e The Ellen Show (programa de TV).

Temos que ter em mente que o amor não é sempre romântico, existem vários tipo de amor! Ser bondoso com o próximo é amá-lo! É se dedicar, se entregar, se colocar no lugar da pessoa e dar o seu melhor a ela da forma que você puder. É ter o coração aberto, é sentir aquele calorzinho e vê que sua ação faz bem ao próximo! É se sentir satisfeito em fazer a diferença e contribuir pra somar na vida daqueles que te rodeiam!

Quando praticamos a bondade de coração, praticamos o amor. E, como é algo bom amar e ser amado. Devemos olhar para nossas ações e nos perguntar se temos praticado o bem da maneira que deveríamos, também devemos pensar se temos praticado o bem pelas razões certas. A bondade só é o amor quando ela é sincera!

Pedro Azevedo
Jornalista em formação, blogueiro e estagiário do Match Group LatAm. Apaixonado, elétrico e um leitor compulsivo.

0 Comentários

Deixar uma resposta