O que fazer quando ele simplesmente desaparece?

O que fazer quando ele simplesmente desaparece?
20.10.2017 Rosana Braga
desaparece

Você conhece alguém legal, começam a trocar mensagens, rola uma sintonia interessante e você se empolga. Os dias vão passando e o entrosamento vai aumentando. Vocês vão se conhecendo cada vez mais e você sente que está se envolvendo. Mais do que isso: sente que a outra pessoa também está!

Só que, de repente, sem aviso prévio, o fulano simplesmente esfria, emudece, desaparece. Feito fumaça, evapora! E aí?

O que fazer com a ansiedade, a preocupação e até a decepção pela falta de notícias assim, do nada?

Bem, esse é o tipo de situação que realmente deixa qualquer um com “cara de ué”. A pergunta que grita na mente é: “Ué, o que houve???”. E daí pra entrar num looping de perguntas sem respostas, é um pulinho! Mas será que vale a pena se desgastar e se consumir diante da incoerência alheia?

Se for pra aprender algo de bom, até vale. Mas, para isso, você terá de se fazer alguns questionamentos importantes e ser muito sincera ao responder. Vamos lá?

  1.  Será que realmente foi assim, do nada?

    Por estar tão empolgada com a possibilidade de viver uma história intensa e apaixonante, talvez você não tenha se dado conta dos sinais de que ele não estava tão envolvido quanto você acreditou. Conecte-se com sua intuição e reflita sobre isso…

  2.  Você tentou contato para saber o que houve?

    Tem gente que é orgulhosa e acha que não deve perguntar nada. Tem gente que é ansiosa demais e entra em contato por todas as vias possíveis e imagináveis, várias vezes, por vários dias. Evite os extremos. Mande mensagem pela via mais acessível entre vocês e aguarde. Se ele quiser, vai dar um jeito de encontrar você.

  3.  O tempo passa e ele não dá notícias?

    Bem, por mais difícil que seja, o outro tem o direito de não querer mais! Claro, poderia avisar, ser sincero e transparente! Sem dúvida! Mas a gente não manda nas decisões alheia. A gente só decide pela gente mesma. Então, talvez já seja hora de abrir mão dessa história, desapegar e deixar ir. Pode apostar que a angústia vai diminuir muito quando você aceitar que se não rolou, é porque não era pra rolar! Confie no fluxo e siga em frente!

  4. Não é a primeira vez que isso acontece?

    Talvez essa repetição esteja servindo pra você descobrir o que é que você tem a ver com isso! Sim, porque se você tende a acreditar que o outro sempre some do nada, pode estar perdendo a chance de se rever, de mudar algum comportamento que pode estar repelindo as pessoas. Reveja seus sentimentos, seus pensamentos, suas palavras e suas ações. Tem algo que pode melhorar? Então, faça isso o quanto antes e suas próximas relações só terão a ganhar.

  5.  Não generalize as pessoas!

    Não é porque uma pessoa sumiu ou te fez sofrer que o mundo acabou. Todos que se arriscam na arte do amor estão sujeitos a passar por decepções, frustrações e dores. E sabe o que? Você pode se tornar mais forte depois de situações como essa. Então, não pense que amar não vale a pena ou que isso vai acontecer de novo. Procure ouvir mais a voz do seu coração, invista na sua autoestima e se apronte para ser feliz. Quantas vezes forem necessárias. O melhor está por vir, com certeza!

Rosana Braga
Psicóloga, Escritora, Jornalista e Palestrante. Pós graduada em Educação Sexual. Autora dos livros Quem Ama, Mostra, Faça o Amor Valer a Pena e O Poder da Gentileza.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*