Gente exigente termina bem resolvido!

Gente exigente termina bem resolvido!
04.10.2017 Bárbara Alessandra
exigente

Uma vez me disseram que eu era exigente demais no amor, e que por isso terminaria sozinha, igual a uma tia. Pois que seja, viu? Eu prefiro terminar sozinha do que mal resolvida e mal amada com qualquer um só pra não terminar sozinha.

exigente, confiante

Créditos: Giphy.

Acontece que no amor a gente tem sim que ser exigente. Exigente por saber que merecemos mais do que um amor morno. Merecemos mais do que alguém que nos quer nos momentos bons, mas não são capazes de navegar conosco na tempestade. Merecemos alguém que venha para ficar. Alguém que venha para somar. Alguém que venha para nos apoiar, nos ajudar a crescer, nos incentivar em nossos sonhos. Alguém disposto a enfrentar as dificuldades para alcançar os objetivos. Alguém que queira sonhar conosco, crescer conosco. Afinal, isso é o mínimo, não?

Se ser exigente é reconhecer nossos limites no amor e saber o que merecemos, o quanto nos doamos e o quanto merecemos de volta, que sejamos então exigentes.

Minha tia sustentou por anos um casamento morno, onde ela muito doava e pouco recebia, até que ela se cansou de mendigar pelo mínimo de reciprocidade e rompeu com aquilo que já estava há anos rompido. Ela se encontrou no amor próprio e decidiu que ficaria solteira para o resto da vida. E se ser exigente quer dizer que eu terminarei como ela, que seja, porque para mim ela é muito bem resolvida.

Amor não é um troféu que exibimos por aí para alimentar nosso ego ferido pelas várias vezes em que nos machucamos nessas tentativas falhas de esconder a insegurança. Amor não é um jogo.

Amor é sentimento e deve ser vivido como tal.

Créditos: Giphy e Amor e Outras Drogas (filme)

E antes de buscar ser amado, devemos nos amar. Só assim reconheceremos nossos limites e saberemos lidar com nossos medos. Amor é mais sobre como lidamos conosco do que como lidamos com o outro. Não se pode doar aquilo que não se tem e depositar essa missão no outro é ferir a si e a quem estiver envolvido.

Eu admiro muito esse relacionamento que minha tia desenvolveu com ela mesma. Se tornou independente, segura e bem resolvida. Fruto de uma exigência que partiu primeiro dela e depois dos outros. Fruto das várias marcas de amores mal resolvidos que a vida nos dá para nos fazer amadurecer.

Seja exigente consigo e seja exigente com o outro. Não aceite menos do que merece.

Gente exigente não termina sozinho, termina bem resolvido.

Bárbara Alessandra
Babí, 1998, capricorniana e paulista. Amante das palavras, escreve com a alma, porque capricornianos não tem coração

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*