Amar NÃO É doença, Homofobia sim!

Amar NÃO É doença, Homofobia sim!
27.09.2017 Marcelo Paura
homofobia

Amar não é doença, homofobia sim!

Semana passada, uma decisão judicial tomada pelo juiz da 14ª Vara Federal no Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho, na qual libera psicólogos a tratarem gays e lésbicas como doentes, fazendo a chamada terapia de “reversão sexual” foi alvo de diversas discussões e polêmicas.

É importante pararmos para refletirmos o quanto essa decisão é um retrocesso na luta dos direitos LGBT. Lembrando que em 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da lista internacional de doenças.

Tratar homossexualidade como doença é algo cruel e desumano, já não basta toda a dificuldade e preconceito durante o processo de auto aceitação, considerar a orientação sexual uma doença pode fazer com que esse processo piore e seja mais doloroso.

Para você que está passando por momentos como esse, seguem algumas afirmações que precisam ser absorvidas por você:

  1. Homossexualidade não é doença

homofobia, orgulho lgbt

Créditos: Giphy e Blake Kathryn.

Repita isso quantas vezes for necessário, é muito importante que você entenda que amar nunca foi e nunca será algo que precisa ser curado. Não importa raça, gênero, religião. Espalhar amor de verdade é o que realmente importa. Não é necessário um tratamento psicológico de reversão sexual, o que é de extrema importância é um acompanhamento para que as pessoas se aceitem e entendam que se trata de algo super normal e saudável.

  1. Homofobia é a verdadeira doença

Espalhar ódio, por quem quer que seja, é algo que sim, precisa ser curado. Alguém que não consegue aceitar as diferenças, precisa de um tratamento psicológico urgente. A intolerância e a homofobia são coisas estúpidas que merecem ser tratadas como crime. Não é preciso atacar alguém que é diferente de você para reafirmar sua sexualidade. O respeito ao próximo deve ser mantido e cultivado diariamente.

  1. Sua orientação sexual não altera a sua essência

Você é maravilhoso do jeito que é. Sua orientação sexual não vai fazer você mudar sua essência. Isso faz parte de você! Quando você se aceita do jeito que é, você passa a viver bem mais feliz e essa felicidade com certeza é percebida pelas pessoas que estão à sua volta. Você passa a se cuidar mais, a viver seus momentos mais intensamente e isso reflete em diversos setores da sua vida. A felicidade contagia.

  1. As pessoas que te amam vão te aceitar do jeito que é

Por mais que demore um tempo para digerir a ideia, as pessoas que te amam irão entender e te aceitar independente da sua orientação. O diálogo é bem importante, mostre para as pessoas que estão a sua volta que você está feliz e isso com certeza vai ser o suficiente para elas. Dê um tempo para as pessoas entenderem sua decisão, claro, sem anular o que queira fazer. Com o tempo tudo se encaminha.

O mais importante de tudo: não desanime diante das más notícias e das dificuldades.

homofobia, bandeira do orgulho lgbt

Crédito: Giphy.

Por mais intolerância que tenha, você não está sozinho. Essa luta é de todos e precisamos manter a esperança e a certeza de que no final conseguiremos vencer essa batalha.

Marcelo Paura
Jornalista e Gerente de Produtos do Match Group Latam. Apaixonado por carnaval, séries, música e viagens.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*